Sábado, 1 de Setembro de 2007

Mãe

.Mãe

Bebo a morte de teus peitos vácuos

Sequioso por vida

Recebo um veneno maternal

 

Não tens culpa

Eu não tenho culpa

A minha fome não é saber de quem é a culpa

 

Mãe

 Escorrem-te rios pelos olhos

Rios de lágrimas navegadas por sangue cristalino

Morro junto ao teu peito

Embalado pelo teu dolente coração

 

Fim

Da Vida

Também do Sofrimento

[sobretudo do sofrimento]

 

Há esperança

Quem sabe

Não é dela que me posso alimentar

 

Mãe

Sucumbo à fome

Para sempre alimentado pelo teu olhar.


publicado por Buraco Negro às 23:21
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Outubro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Mãe

tags

todas as tags