Terça-feira, 12 de Julho de 2011

Alma Cadente

.Lambo a angústia
no orvalho oferecido pela noite
à frescura retalhada que é a minha pele

.Sopro o pó
às memórias percorridas pelo tempo
Ouço o sal das tuas palavras na maresia
[que] não me sai do olhar

Nas estrelas está escrito tudo aquilo que não te pude dizer
No espaço entre elas o meu quinhão de escuridão
Frondosa é flor do arrependimento

! Escuta
Crânio imenso que me apetece beijar
O medo a sibilar
A vontade a tiritar

Haja Mãe
Haja Ventre
Que aconchegue esta alma cadente.

publicado por Buraco Negro às 23:36
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Julho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Carne

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

tags

todas as tags