Terça-feira, 1 de Março de 2011

Azul

.Contenho a respiração

Seguro todos os segundos que conseguir suster

 

Rios de borboletas a florescer

 

Ardósia fria 

e quebradiça que me serve de chão

Pálpebras a dormir

olhos que não sabem alvorecer

 

Cantata em lume-pranto

a bramir qualquer que seja o recanto

susurro ansioso por se extinguir

a cada abismo onde me apetece cair

 

Fruto-fátuo sem vida por beber

cor doce a tua assombração

Coração-recordação.


publicado por Buraco Negro às 00:49
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Abril 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Type O Negative - Hallowe...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

Editors - The Weight of t...

S

tags

todas as tags