Domingo, 29 de Agosto de 2010

Eis a Luz

.No precipício que existe

Quando abres os braços

toda tu és asas e abismo

 

De um copo recolho os despojos

Dia inteiro

Sorriso quebradiço

 

Asas de borboleta errante

Donde se depreendem os estilhaços

Que retalham o mundo

 

Na clausura da distância

Espinhos que florescem

Até ao lugar mais fundo

 

Quando a vida se derrama

Por ruas onde jaz vazia

Última

 

Batam-se palmas

Eis a luz:


publicado por Buraco Negro às 00:05
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Abril 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Type O Negative - Hallowe...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

Editors - The Weight of t...

S

tags

todas as tags