Domingo, 10 de Agosto de 2008

No íntimo de nós vibram cordas

. Arranco à mais poderosa das noites

Desígnios esquecidos

Aperfeiçoados no esquecimento

De sentidos aguçados por um sono tumular

 

No íntimo de nós vibram cordas

Que recitam odes à destruição

Que nos fazem sufocar

Engolir pesarosamente golfadas de vida

[Deliciosamente perdida]

 

Caem oceanos do céu

As estrelas são um inferno que arde

Sublime congeminação

Panaceia para o mal por nós parido

Por entre impulsos eléctricos congemino o fim

Sabendo que não fui eu que o criei

 

O abismo metodicamente escavado

A mais irónica e sardónica sepultura

Ornamentada por flores espinhosas dispostas com candura.

 

música: "Leave me here" dos Cult of Luna

publicado por Buraco Negro às 01:06
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Julho 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Carne

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

tags

todas as tags