Quinta-feira, 20 de Dezembro de 2007

Olho-te com geada no olhar

.As luzes da cidade

Deturpam a dura mater da noite

Confundem-me os sentidos e deturpam-me os desejos


Linda na sua decadência cosmopolita

Feita de rostos, de chagas e suores devolutos

No entanto, desejo a cidade vazia

Tecnicamente morta


Desejo as vielas da solidão

Abrigar-me da réstia de luz emanada por candeeiros dormentes

Uma réstia furtada ao fundo de uma garrafa de absinto


? Porque sofro, porque é que me sinto

? Porque me afogo no dealbar do pensamento


Subo a escadaria húmida operando um retrocesso

Faço do percurso um singular processo

Uma desculpa protocolar


Repito-me pelos gestos e pelos pensamentos


Olho-te com geada no olhar

Percorro-te antes de te abandonar

Para sempre contida em mim

Na serena consolação daquele olhar.


música: "The Weight Of The World" dos Antimatter

publicado por Buraco Negro às 23:24
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags