Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

A morte fechou os olhos de uma criança

.A morte fechou os olhos de uma criança

 

Passou pelos olhos dos adultos

[Deixou-os a chorar]

 

Hoje os céus choveram

[Mesmo que não tenhas reparado]

 

Os homens condenaram os Deuses

[Pela dúvida ou pelos actos]

 

Um caixão na cor de uma madeira qualquer

[Morta e talhada pelos homens]

À escala

Um repositório de sonhos brutalmente roubados

Sonhos sem escala porque são pouco mais que infinitos

Ao mesmo tempo ínfimos tal como o é teu corpo surripiado pela morte


 

Choveu se os meus olhos não me atraiçoam

Desceu um frio escuro, embora não fosse noite

O céu por momentos foi

[Para sempre será]

Apenas breu.


publicado por Buraco Negro às 20:25
link do post
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


o Buraco


. 17 seguidores

Outubro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Eis o homem

Carne

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

tags

todas as tags