Domingo, 11 de Novembro de 2007

Nestas horas

.Nestas horas

De intentos sussurrados pela morte

 

Neste tempo

Que tem a distância de algumas horas

Há palavras que são lâminas

 

Há desarmonia no meu caminho rumo à morte

Sobejam os tormentos

Culpa minha

Conjecturo

Faço o acto de desculpabilização

 

[A morte como a suprema das justiças

O bastião da igualdade

Consumível fealdade]

 

Esse sorriso que te contenta os lábios

Arrepia os meus

Deixa-os gretados de saudades

Revela o sangue e algumas das verdades

Que ouso conter no coração

 

Neste derradeiro momento

Neste intrincado tempo

Lamento pelo beijo que nunca me pudeste dar

Na minha boca fantasmagórica e paranormal

 

Esvaneço-me confortado

Perdoado pela insignificância dos meus actos

Pelo pó que é a minha prole.

música: "My wine in silence" dos My Dying Bride

publicado por Buraco Negro às 01:09
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags