Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

Incógnito

.Incógnito

Havido de noite

Para te sonhar

Para te encontrar para lá dos meus braços

 

Um frio cadavérico

Como melhor definição de mim

 

Um sorriso tétrico na cor dos teus lábios

Gemem as carnes

 

Procuro fazer disto arte

Encontrar tino nesta maldita sorte

Fortuna oportuna e de fino recorte

 

Grita

Morre da mesma maneira leda que eu

 

Erra pelas noites

Perdida em encruzilhadas estáticas

Chora as tuas lágrimas dramáticas

Consome-te como eu

 

Flutuas por vapores etílicos

Com que adormeço o sangue

Sem coragem para o sufocar

Para o canto da morte fazer ressoar.


publicado por Buraco Negro às 00:10
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags