Domingo, 12 de Agosto de 2007

Cidade

.Mostra-me os horrores

Que se escondem na tua cidade

Que eu mostro-te as entranhas da minha

 

Viajemos pela rota dos ventos

Que semeiam o cheiro apodrecido

Da ínclita civilização

 

Ossos

De um esqueleto de aço enferrujado

Horrores nocturnos

Bastardos de orgias de luz

 

Morcegos

De asas de alumínio

Dentes em aço inox

Vítimas tornadas assassinos incautos

Que recolhem aos primeiros traços de luz

[Que odeiam o sabor da luz]

 

Esta noite sou teu passageiro

Turista na tua cidade

Que me parece já ter conhecido

 

Na tua cidade há um lugar

Onde só existe o teu abraço

Tornado luz

[Feito da única luz que não é baça]

 

Adormece menina de aço

Para acordares menina de Cristal

 

Borboleta de asas queimadas

Por focos de luz

Quentes e baços

 

Mostra-me aquele jardim

Desolado

Aquele

Onde existe a única flor que resiste

Que não desistiu de florir

 

Nesta cidade

Afinal a minha

Floresce a desolação

Perfumada de ódio

 

 

? [Ainda há esperança]

Os teus olhos dizem-me que sim.


publicado por Buraco Negro às 00:25
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags