Sexta-feira, 18 de Maio de 2007

Noite

.Quando a noite cai

Renovam-se meus votos de solidão

 

Às vezes parece-me ouvir tua voz a ecoar

Fragmentada pelo volátil tempo

Não estás

 

Tu:

Quem procuro todas as noites sem encontrar

Quem ouso tocar nos sonhos

 

Memórias de ti

 

Letargo

Bordado com sonhos

Feitos da mesma matéria de tua alma

Feitos do espaço entre o céu e o mar

 

Encontro-te pelos vértices deste céu

Que sorri para mim

Entre luz que é emanada da dança entre a Lua e as estrelas

Brota a mais solene escuridão

Suave desespero

 

Algo me conforta

 

Este vento que me afaga

Que me rasga a pele

Tem o teu cheiro

O teu calor

 

Sou

 

Existo

Para esta noite

Para todas as noites

Onde te encontro sem te encontrar.


publicado por Buraco Negro às 00:30
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags