Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007

Ao apodrecer teu

.Brota a morte de tuas entranhas
Brotam flores mortas
Apodrecidas pela vida
Esplendorosas na morte

Eu assisto
Na calma de mais um trago de abscinto
Ao apodrecer teu

Somos
Carne quente
Sangue corrente
Ossos

Somos o final em si mesmo
A vida temporariamente roubada à morte

Eu apodreço em mais um trago de abscinto
O sangue já não o sinto
O ossário forrado a carne é meramente ornamental

Queres ser a terra que devora a minha podridão
Feita de carne
Ossos
Sangue
.


publicado por Buraco Negro às 22:14
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags