Terça-feira, 5 de Dezembro de 2006

...

.Tu és aquela que mata em tudo o que toca
És tu que seguras a lâmina que me pões as vísceras a descoberto
És tu que lês nelas as minhas fraquezas
És tu mulher demónio tornada anjo
Que me prometes o céu e dás o inferno

Olá solidão destes meus dias
Tristeza de meus olhos
Veneno de meu sangue

Estás onde quando te procura no nocturno ciclo
Qual é o inferno em que te escondes
Qual é o teu céu
Qual é o teu trono de sonhos
Perdão de pesadelos

Quem sou eu
Além de um cadáver adiantado
De um pútrido amante
De um melancólico depressivo e deprimente

Olá queres ser o meu inferno
Queres ser aquele céu que almejo
Queres

O que é o fim perante isto
Não será antes o começo para o fim disto
Qual é o inferno maior
Sofrer ou sofrer
Que custa mais
Morrer ou viver.

publicado por Buraco Negro às 23:38
link do post | comentar

o Buraco


. 17 seguidores

Dezembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Depeche Mode - In Your Ro...

Phantom Vision - Far Enou...

Paradise Lost - Faith Div...

Mater

Type O Negative - Dead Ag...

Lycia - Pray

E

W

Negură Bunget - Dacia hip...

Process of Guilt - Blindf...

tags

todas as tags